sábado, 28 de Dezembro de 2013

Cristalina

Esta fábrica foi uma das que mais contribuiu para o desenvolvimento do Soito e até do concelho, nas

 décadas de 60 a 90 do século XX.





Fundada por Manuel de Oliveira Russo em 26 de Setembro de 1946 só em 25 de Julho de 1957 e por exigências legais, recebe o alvará 46.981.

A gasosa, que foi o produto inicial, era então transportada numa carroça puxada por uma mula, só mais tarde apareceram os veículos motorizados.

Em meados de 1963 começou a laborar uma máquina automática de enchimento de garrafas com uma capacidade diária de 24.000 garrafas.

Em Março de 1964 foi pedido o averbamento do dito Alvará à firma Refrigerantes Cristalina o que foi autorizado em 2 de Junho segundo o oficio de 9 de Julho de 1964 por incorporação da quota do fundador na firma recém-criada, (a firma Refrigerantes Cristalina Lda.)

O projecto de ampliação do edifício principal destinado a laboratório, máquinas de lavar e enchimento foi entregue em 10 de Maio de 1967 obtendo parecer positivo em 23 de Outubro.

Em 10 de Dezembro desse ano ficam instaladas novas e modernas máquinas de lavar e enchimento que haviam sido compradas em Julho por mais de 2.000.000$00, foram benzidas pelo Sr. Bispo da Guarda D. Policarpo da Costa Vaz.

Em 30 de Março de 1968 entra na Direcção Geral dos Serviços Industriais o pedido de instalação de uma unidade de fabrico de sumos naturais que foi autorizado conforme publicação do Boletim daquela Direcção em 17 de Abril do mesmo ano.

Mais um projecto de ampliação das instalações deu entrada na DGSI em 7 de Março de 1969.

No dia 15 de Agosto de 1971 é celebrada uma Missa nas suas instalações e em 26 de Setembro organiza um almoço de confraternização para comemorar 25 anos e onde para além dos funcionários estiveram alguns convidados ilustres, entre eles o Sr. Governador Civil Dr. Mário Bento Martins Soares, o Sr. Presidente da Câmara do Sabugal, o Eng. Engrácia Carrilho, etc.

A nova linha de enchimento cujo projecto foi aprovado pela Direcção dos Serviços Industriais tinha uma capacidade de enchimento de 60.000.000 de garrafas ano.

O pedido para a fabricação de gelados foi feito pela Cristalina à Direcção Geral dos Serviços Industriais em 16 de Outubro de 1972, porém a fábrica viria a ser instalada na cidade da Guarda.

Para se fazer uma ideia do movimento desta fábrica basta dizer que em 1976 consumiu 154 toneladas de fuel, 143.000 litros de gasóleo e 365.000 KW de energia eléctrica.

Utilizou 404.000 quilos de açúcar, 156.298 litros de sumos naturais, 1.035 de óleos de essências, 59.100 de anidrido carbónico e 8.600 quilos de ácido cítrico entre outros produtos.

Em 1977, 1978 e 1979 dava emprego direto a 74 trabalhadores.

Em 1984, de Janeiro a Setembro vendeu 328.977 grades ou embalagens de produtos no valor de 126.597.474$00 e produzia então uma variedade de 64 tipos de artigos diferentes desde a tradicional gasosa caseira até à cidra passando pelas compotas, frutas em calda, pimentos, triple seco, ponche, anis, aguardentes etc.

Em finais de 1985 os sócios desta empresa venderam a maioria da participação que detinham a um investidor estranho, foi o princípio do fim apesar de os produtos por ela fabricados terem uma boa aceitação no mercado e serem considerados dos melhores do país.

Em 1988 o volume de vendas ultrapassou os 315.000.000$00

Em 1993 e com milhares de grades de sumos e refrigerantes em armazém no valor de milhares de contos, (que acabaram por se deteriorar) fechou as portas deixando dezenas de trabalhadores no desemprego.

Os trabalhadores desta Empresa receberam a carta de despedimento em Dezembro de 1993 o que seria confirmado por outra carta de 9 de Fevereiro de 1994.

Em 2004 tiveram inicio, nestas antigas instalações, obras de adaptação a um pólo empresarial que hoje, em atividade, representa, em valores relativos, menos de 1/20 do movimento da anterior Cristalina!


In : Portal dos Clássicos
By : Jofrey
Amigo Coelho !





quinta-feira, 16 de Maio de 2013